PERDAS DENTÁRIAS E EXPECTATIVAS DA REABILITAÇÃO PROTÉTICA: UM ESTUDO QUALITATIVO COM USUÁRIOS DA CLÍNICA ESCOLA DE ODONTOLOGIA DE UM CENTRO UNIVERSITÁRIO DA REGIÃO SUL DO TOCANTINS.

  • Vinicius Lopes Marinho Centro Universitário UNIRG

Resumo

Estudos realizados em populações idosas brasileiras na qual revelam um quadro de saúde bucal precária, destacando-se a grande quantidade de indivíduos desdentados totais e a ausência de programas preventivos de saúde bucal voltado para essa parcela da população. Diante do exposto realizou-se uma pesquisa descritiva com abordagem qualitativa com o propósito de investigar objetivo investigar a percepção das perdas dentárias e expectativas em relação à reabilitação protética em usuários da Clínica Escola de Odontologia de um Centro Universitário da região Sul do Tocantins. Os dados foram coletados por meio de entrevistas semiestruturadas e submetidos à análise de conteúdo. Participaram do estudo 9 indivíduos, sendo  três do sexo masculino e seis do sexo feminino. A faixa etária variou entre 41 anos e mais que 60 anos. A grande maioria (90%) possuíam perdas em ambas as arcadas dentárias e já faziam o uso de prótese. Concluiu-se que a perda dentária exerce grande influência no estado emocional do paciente, repercutindo negativamente no bem-estar físico e psicológico, pois debilita a estética e algumas atividades cotidianas. Porém após serem investigados prováveis problemas de saúde nos indivíduos desdentados, raramente se faz menção à questão da perda dentária como problema de saúde bucal, pois o entendimento de que a remoção dos dentes pode ser a solução para os problemas de saúde bucal é resultado do fenômeno que afeta milhares de brasileiros.

Biografia do Autor

Vinicius Lopes Marinho, Centro Universitário UNIRG
Psicólogo, Mestre em Ciências da Saúde, Professor do curso de Psicologia do Centro Universitario Unirg
Publicado
2019-08-08
Seção
Artigos