O JOGO E A BRINCADEIRA NA VERTENTE SOCIOINTERACIONISTA: UMA INVESTIGAÇÃO COM PROFESSORES DA EDUCAÇÃO INFANTIL DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO EM GURUPI-TO.

  • Lucilene GS

Resumo

Esta pesquisa aborda o tema: jogo e a brincadeira na perspectiva sociointeracionista. E o objetivo foi o de analisar o discurso dos docentes que atuam com turmas de Pré-II da Educação Infantil sobre o jogo e a brincadeira na perspectiva sociointeracionista. Foi realizada em seis instituições escolares da rede municipal de ensino que oferece Educação Infantil em tempo integral, classifica-se como um estudo de campo, do tipo exploratório e descritivo, de natureza qualitativa. A amostra da pesquisa foi composta por onze professores regentes das turmas de Pré Alfabetização II. Para levantamento dos dados foi utilizada uma entrevista estruturada, contendo uma questão geradora. A análise das informações foi baseada na técnica de análise de conteúdo, elaborada por Moreira; Simões & Porto (2005), designada como: Análise de Conteúdo: técnica de elaboração e análise das unidades de significados. O estudo permitiu identificar visões muito comuns de que o jogo e a brincadeira contribuem para a socialização da criança, de modo a torná-la mais independente, autônoma, criativa, cooperativa. Além disso, foi possível conhecer também o discurso com concepções atreladas ao brincar e ao jogar  nas visões desenvolvimentistas e psicomotoras as quais indicam que este momento é favorável para o desenvolvimento cognitivo, concepções estas que não coadunam com a vertente sociointeracionista.

Palavras-chave: Educação Infantil. Sociointeracionismo. Jogos e brincadeiras.

Publicado
2019-08-08
Seção
Artigos