Estudo da atividade biológica do extrato etanólico da Peperomia pellucida (L.) Kunth

  • Janiele Almeida de Souza Faculdade Madre Thaís
  • Zulane Lima Sousa Faculdade Madre Thaís

Resumo

Peperomia pellucida é conhecida popularmente como alfavaca de cobra, originária da América do Sul. Objetivou-se nesse estudo avaliar a atividade toxicológica e antimicrobiana do extrato etanólico da P. pellucida, pois a mesma possui aplicações no uso popular, no tratamento de furúnculos, ulcerações e diarreia. O extrato etanólico da planta foi obtido pela técnica de maceração com Etanol PA. No bioensaio de toxidade, foi utilizado o microcrustáceo Artemia salina. Foi aplicado o método de difusão em meio sólido para avaliar a atividade antimicrobiana do extrato contra as bactérias, Gram-positivas Staphylococcus aureus ATCC43300, S. aureus ATCC25921, Enterococcus faelcalis ATCC51299 e E. faelcalis ATCC29212; a bactéria Gram-negativa Pseudomonas aeruginosa ATCC27853 e E. Coli ATCC25922; e os fungos: Candida albicans ATCC10231, C. krusei ATCC6258, C. parapsilosis ATCC22019 e C. parapsilosis ATCC22018. O extrato apresentou DL50 18.215,00 µg/mL, o que indica que o mesmo é atóxico. O extrato apresentou atividade antibacteriana frente S. aureus ATCC25921 e ATCC43300 e P. aeruginosa ATCC27853, não apresentando atividade frente às cepas de E. faecalis e de leveduras testadas. Desse modo, o extrato etanólico de P. pellucida pode ser utilizado futuramente para o isolamento de compostos bioativos para que sejam aplicados futuramente pela indústria farmacêutica na produção de produtos fitoterápicos.

Publicado
2018-12-29
Como Citar
de SouzaJ. A., & SousaZ. L. (2018). Estudo da atividade biológica do extrato etanólico da Peperomia pellucida (L.) Kunth. REVISTA CEREUS, 10(4), 147-159. Recuperado de http://ojs.unirg.edu.br/index.php/1/article/view/2362
Seção
Artigos