MAPEAMENTO DA OCORRÊNCIA DO AEDES AEGYPTI NA REGIÃO NORDESTE DE ANÁPOLIS (GO) EM 2017

  • Rafaela Cristina Souza Universidade Estadual de Goiás http://orcid.org/0000-0001-6254-1011
  • Adriana Aparecida Silva Universidade Estadual de Goiás
  • Divina Aparecida Leonel Lunas Universidade Estadual de Goiás

Resumo

É relevante enxergar a região nordeste do município de Anápolis - GO pelo olhar da espacialização relacionando a localização das pessoas contaminadas aos fatores causais do Aedes aegypti, transmissor da dengue, tanto com a necessidade de conscientização da população quanto de intervenção da esfera pública. Por isso, foi feito levantamento de dados na Secretaria Municipal de Saúde junto com a Vigilância Epidemiológica e gerado o mapa relativo ao número de casos confirmados do mosquito. Na região encontram-se bairros relativamente novos (aprovados entre 1999 e 2012), com densidade populacional baixa e elevado número de lotes baldios, além de bairros antigos, como o Recanto do Sol, criado em 1979 (com 61,63% de sua área ocupada e 34 casos confirmados de dengue) e o Parque Residencial das Flores, criado em 1983, predominantemente residenciais, densamente ocupados e pequena área comercial. A cartografia da saúde apresentou a relação entre número de pessoas contaminadas, densidade populacional e urbanização. Os dados revelaram que nos bairros mais antigos e com menos lotes baldios estão concentrados a maior quantidade de casos confirmados, inferindo que a intervenção da prefeitura em áreas desocupadas tem sido eficiente, o que não acontece em lotes habitados.

Biografia do Autor

Rafaela Cristina Souza, Universidade Estadual de Goiás

Mestra em Ciências Sociais e Humanidades pelo Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu Territórios e Expressões Culturais do Cerrado da Universidade Estadual de Goiás (UEG) – Campus de Ciências Socioeconômicas e Humanas, Anápolis – GO, ex-bolsista CAPES.

Adriana Aparecida Silva, Universidade Estadual de Goiás

Doutora em Geografia pela Universidade Federal de Goiás, professora do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu Territórios e Expressões Culturais do Cerrado da Universidade Estadual de Goiás.

Divina Aparecida Leonel Lunas, Universidade Estadual de Goiás

Pós-doutora em Economia pela Universidade de Campinas (UNICAMP), professora do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu Territórios e Expressões Culturais do Cerrado da Universidade Estadual de Goiás.

Publicado
2020-07-05