PREVALÊNCIA DE SINTOMAS OSTEOMUSCULARES EM CUIDADORES DE PACIENTES DEPENDENTES

  • Welyka Mendes Moreira
  • Maria Francisca Lucia Dos Santos

Resumo

As doenças crônicas vêm aumentando cada vez mais na população levando os indivíduos à dependência, necessitando do auxílio do cuidador. Os cuidadores têm um maior risco de desenvolver distúrbios osteomusculares devido à sobrecarga imposta sobre o cuidado. Os objetivos deste trabalho são analisar a prevalência de sintomas osteomusculares em cuidadores de pacientes dependentes, avaliar presença de formigamento, dor ou dormência no corpo dos cuidadores, avaliar nível de dor e orientar sobre técnicas para prevenção de disfunções osteomusculares. Tratou-se de um estudo descritivo do tipo quantitativo, natureza transversal. A amostra foi composta por 13 cuidadores de pacientes dependentes. Todos os cuidadores foram avaliados através do questionário Nórdico e da Escala Visual Analógica (EVA) e orientados sobre técnicas de mobilização de doentes, segundo Ergonomics for the prevention of musculoskeletal disorders (2003). Houve um número significativo de dor presente nos indivíduos, mas nem todos os cuidadores relatam sentir dores devido ao risco de perderem o emprego, então passam a aceitar a nova realidade.  Conclui-se que é de fundamental importância a avaliação de sintomas osteomusculares em cuidadores e um programa de orientações, a fim de evitar agravos à saúde do cuidador de pacientes dependentes.

Biografia do Autor

Welyka Mendes Moreira
Área da Saúde - Fisioterapia
Maria Francisca Lucia Dos Santos
Área da Saúde - Fisioterapia
Publicado
2019-12-20
Seção
Artigos