Percepção dos enfermeiros sobre a cultura de segurança do paciente na atenção primária no contexto da saúde do idoso

Resumo

Objetivo: Avaliar a percepção dos enfermeiros sobre a cultura de segurança do paciente na atenção primária no contexto da saúde do idoso. Métodos: Estudo descritivo-exploratório, quantitativo e de delineamento transversal realizado entre fevereiro e junho de 2020 com enfermeiros da atenção primária de duas regiões administrativas do Distrito Federal. Resultados: A percepção dos enfermeiros foi positiva (3,30), mas diversos domínios necessitam ser aperfeiçoados: pressão e ritmo de trabalho (1,89), troca de informações com outras instituições (2,86), treinamento da equipe (2,91) e apoio dos gestores na segurança do paciente (2,95). Identificou-se associação significativa entre as variáveis percepção geral da segurança do paciente e idade (p = 0,001) e ao tempo de formado na graduação (p = 0,003); na dimensão questões relacionadas a segurança e qualidade foi observado que quanto maior a idade (p = 0,037) e o tempo de trabalho no serviço (p = 0,023), pior é a cultura de segurança nesta dimensão. Conclusão: A avaliação da cultura de segurança do paciente no contexto da saúde do idoso faz-se necessária para que os serviços possam identificar domínios e variáveis que necessitam de atenção para que estratégias possam ser realizadas de modo a garantir um cuidado de qualidade e livre de riscos.

Biografia do Autor

Ricardo Saraiva Aguiar, Universidade Paulista (UNIP), Campus Brasília-DF

Mestre em Gerontologia pela Universidade Católica de Brasília (UCB). Possui graduação em Enfermagem pela Universidade de Gurupi (UnirG) (2010) e Especialização em Saúde da Família (2013) pela Universidade de Brasília (UnB). Atualmente é servidor efetivo da Secretaria de Estado da Saúde do Distrito Federal (SES/DF) no cargo de Enfermeiro, atuando na Coordenação de Atenção Primária à Saúde como Diretor de Estratégia Saúde da Família; Professor no Curso de Enfermagem da Universidade Paulista (UNIP - Campus Brasília/DF); e membro do grupo de apoiadores designados pelo Conselho Federal de Enfermagem (COFEN) para a elaboração de Protocolos de Enfermagem na Atenção Primária à Saúde nos Estados brasileiros. É sócio fundador da Associação Brasileira de Enfermagem de Família e Comunidade (ABEFACO), sendo que ocupa atualmente a função de vice-diretor da ABEFACO seção Distrito Federal. Ocupou diversos cargos de gestão na SES/DF, a saber: Gerente de Ciclos de Vida; Coordenador da Rede Cegonha DF; Gerente da Unidade Básica de Saúde nº 7 Samambaia; Assessor Técnico na Subsecretaria de Atenção Integral à Saúde; e Diretor de Enfermagem. Tem experiência na área de Enfermagem, com ênfase na Saúde da Família, Gestão em Saúde Pública e Atenção à Saúde nos Ciclos de Vida.

 
Henrique Salmazo da Silva, Universidade Católica de Brasília (UCB)

Universidade Católica de Brasília (UCB), Escola de Saúde e Medicina, Programa de Pós-Graduação em Gerontologia. Brasília-DF, Brasil.

Publicado
2020-12-17
Seção
Artigos