Análise da relação do índice de desenvolvimento humano municipal com a taxa de mortalidade infantil nos estados brasileiros, no período de 2010 a 2017

Resumo

Esta pesquisa teve por objetivo avaliar o IDHM (índice de desenvolvimento humano municipal) dos estados brasileiros e correlacioná-los com a TMI (taxa de mortalidade infantil) por causas evitáveis. Realizou-se um estudo retrospectivo, qualiquantitativo, com dados secundários coletados do Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil. Para a mortalidade infantil, também foram analisados os dados cadastrados com CID-10, obtidas do banco de dados DATASUS. As variáveis foram correlacionadas e as informações obtidas tabuladas e submetidas a análise estatística descritiva. O maior aumento de IDHM ocorreu na região Nordeste (7,73%), seguido pela região Norte (6,72%), Sul (5,56%), Centro-Oeste (5,05%) e Sudeste (4,64%). O estado de cada região brasileira que apresentou maior concentração de óbitos foi Pará (47%); Bahia (28%); São Paulo (51%); Paraná (42%); e Goiás (42%). Os estados que apresentaram maior TMI em 2017 foram Amapá (19,61), Roraima (17,89) e Amazonas (16,55). Conclui-se que o IDHM no Brasil vem aumentando, assim como a TMI diminuindo em todas as áreas estudadas. Porém é importante ressaltar que existem diferenças importantes entre regiões e estados, desta forma ações positivas e investimentos com relação a melhoria de indicadores como longevidade, educação e renda, e melhorias das condições médico-sanitárias devem ser aplicadas de forma igualitária.

Biografia do Autor

Nara Moraes Guimarães, Universidade Brasil

Discente do curso de Medicina da Universidade Brasil, Campus Fernandópolis, São Paulo

Letícia Martins Bertati, Universidade Brasil

Discente do curso de Medicina da Universidade Brasil, Campus Fernandópolis, São Paulo.

Valéria Cristina de Souza Freitas, Universidade Brasil

Discente do curso de Medicina da Universidade Brasil, Campus Fernandópolis, São Paulo.

Christina Galbiati de Senzi, Universidade Brasil

Discente do curso de Medicina da Universidade Brasil, Campus Fernandópolis, São Paulo.

Danila Fernanda Rodrigues Frias, Universidade Brasil

Docente do Programa de Mestrado em Ciências Ambientais da Universidade Brasil, Campus Fernandópolis.  Interlocutora VIGIARSUS no Estado de Mato Grosso do Sul.

Publicado
2022-07-06
Como Citar
GuimarãesN. M., BertatiL. M., FreitasV. C. de S., SenziC. G. de, & FriasD. F. R. (2022). Análise da relação do índice de desenvolvimento humano municipal com a taxa de mortalidade infantil nos estados brasileiros, no período de 2010 a 2017. REVISTA CEREUS, 14(2), 17-24. Recuperado de http://ojs.unirg.edu.br/index.php/1/article/view/3689
Seção
Artigos