Tratamento da obesidade com auriculoterapia: relato de casos

Waleska Locatelli Bonizol, Jeferson de Oliveira Salvi, Tiago Barcelos Valiatti, Magda Fardim Dalcin

Resumo


Introdução: A obesidade é uma doença crônicodegenerativa caracterizada pelo excesso de gordura
corpórea. No Brasil, aproximadamente um quarto da
população apresenta problemas de saúde
relacionados ao excesso de peso. Essa patologia
pode induzir à múltiplas anormalidades metabólicas e
contribui para diversas comorbidades, tais como:
doenças cardiovasculares, hipertensão, diabetes e
dislipidemias. A auriculoterapia é uma técnica que faz
uso de pontos situados na orelha que, por sua vez,
correspondem aos órgãos e influenciam funções do
corpo. Objetivo: Avaliar a influência de uma
combinação de pontos auriculares no peso corporal de
pacientes obesos. Material e Métodos: Desenvolveuse um estudo experimental, de caráter prospectivo e
transversal, apresentado na forma de relato de casos.
A amostra foi constituída por quatro indivíduos de
ambos os sexos selecionados com base no índice de
massa corporal (IMC>25). A técnica empregada foi a
da aurículocibernética, considerando a descrição
específica para cada ponto, que consiste na inserção
de agulhas inoxidáveis semipermanentes na orelha
dominante. O intervalo entre as sessões foi de uma
semana, sendo que um ciclo de tratamento
correspondeu a oito sessões completas. Resultados:
Valores significativos foram observados para a
redução do peso corporal (p=0,002), gordura corporal
total (p=0,018) e inibição do apetite (p=0,016), além
disso, houve a manutenção dos níveis glicêmicos.
Conclusão: O conjunto de pontos auriculares foi
efetivo na redução do peso corporal. Sugere-se a
continuidade do estudo com um novo delineamento
experimental, estratificado do tipo caso controle,
considerando um número maior de participantes e a
determinação dos parâmetros bioquímicos
relacionados à obesidade.
Descritores: Acupuntura auricular, obesidade
mórbida, obesidade abdominal


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Revista Amazônia: Science & Health