VIABILIDADE DE EXTRATOS ETANOLICOS DE FOLHAS DE LOBEIRA (SOLANUN LYCOCARPUM ST. HILL) NO CONTROLE DE FUNGOS DE INTERESSE MÉDICO

  • Márllos Peres de Melo Centro Universitário UnirG - TO

Resumo

Plantas com atividades medicinais têm sido utilizadas pelo homem ao longo de sua história, muitas delas são utilizadas para o tratamento de doenças infecciosas, inclusive causadas por fungos. Este trabalho avaliou o potencial antifúngico de extratos de folhas de lobeira em fungos da espécie C.albicans, C. parapisilosise C. luzitania.Os testes para determinar a atividade antifúngica foram o teste de concentração inibitória mínima e máxima (CIMM), curva cinética de crescimento fungíco e teste de disco-difusão. Os testes comprovaram a atividade antifúngica de extratos de folhas de lobeira a partir da concentração de 60 mg. Outro teste realizado foi o de citoxicidade a células humanas utilizando células mielocíticas THP-1, onde o extrato de lobeira apresentou atividade citotóxica a cima de 100 mg de concentração de extrato de lobeira. Portanto os extratos de lobeira tematividade antifúngica e podem ser utilizados para o tratamento de fungos das espécies C.albicans, C. parapisilosise C. luzitania.

 

Publicado
2018-05-15
Como Citar
MeloM. P. de. (2018). VIABILIDADE DE EXTRATOS ETANOLICOS DE FOLHAS DE LOBEIRA (SOLANUN LYCOCARPUM ST. HILL) NO CONTROLE DE FUNGOS DE INTERESSE MÉDICO. REVISTA CEREUS, 10(1), 78-90. Recuperado de http://ojs.unirg.edu.br/index.php/1/article/view/1814
Seção
Artigos