Infecção de trato urinário: Perfil etiológico e de sensibilidade aos antimicrobianos de uroculturas de pacientes ambulatoriais e hospitalizados na cidade de Palmas-TO.

Resumo

A infecção do trato urinário é uma doença frequente na clínica médica e demais especialidades médicas, além de constituir importante foco de sepse. São normalmente infecções bacterianas, prevalentes tanto em pacientes hospitalizados e pacientes ambulatoriais. O objetivo deste estudo foi o de identificar os microrganismos causadores de Infecção de Trato Urinário mais prevalentes em pacientes ambulatoriais e hospitalares de Palmas-TO, no ano de 2017, bem como o perfil de sensibilidade aos antimicrobianos dos quais se lança mão para tratar tal entidade. Este trabalho trata-se de um estudo de natureza descritiva quantitativa, transversal e retrospectiva. Observou-se que os agentes Gram-negativos são os principais agentes etiológicos nas infecções do trato urinário, especialmente em indivíduos do sexo feminino, quanto à terapêutica, percebeu-se que as Cefalosporinas de terceira e quarta geração apresentam boa atividade terapêutica, com os menores índices de resistência, enquanto que as Aminopenicilinas apresentaram o maior percentual de cepas resistentes, especialmente aquelas sem inibidor de Beta-Lactamase.

 

Palavras-chave: Antibiograma. Antimicrobiano. Infecção de Trato Urinário. Urocultura.

Biografia do Autor

Poliana Guerino Marson, Universidade Federal do Tocantins

Doutora em Biotecnologia e mestre em Bioqímica. Farmacêutica/Bioquímica formamada na UFPR.

Docente do Curso de Medicina na Universidade Federal do Tocantins desde 2008. Também é docente permanente no Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde.  Áreas de conhecimento: farmacologia, produtos naturais, química de moléculas e analises clinicas.

Publicado
2020-12-17
Seção
Artigos