Avaliação das boas práticas na comercialização dos alimentos de rua em Recife-PE em pandemia do COVID-19

  • Wallace Ribeiro da Silva ribeiro UFRPE
  • Marcela Alexsandra Lima Medeiros
  • Thatianna Karolina Arruda Santos
  • Cibele Maria de Araújo Rocha

Resumo

Ao longo dos tempos, o comércio de alimentos de rua tem se consolidado como uma estratégia de sobrevivência, na medida em que minimiza os principais problemas estruturais dos centros urbanos, contribuindo para aumentar a oferta de trabalho, sobretudo para mulheres, garantir a renda de grupos socialmente excluídos, reduzir a pobreza e melhorar a qualidade de vida e movimentar a economia local. Desta maneira, o presente estudo teve como objetivo avaliar as boas práticas na comercialização dos alimentos de rua em Recife-PE em pandemia do COVID – 19. Foi realizada uma pesquisa do tipo observacional, com abordagem quali-quantitativa de caráter transversal. O estudo foi realizado em Recife – PE, nos bairros de Santo Antônio e São José, o qual avaliou-se as boas práticas na comercialização dos alimentos por ambulantes, em amostra por livre demanda. O estudo foi realizado mediante a aplicação de um check list estruturado pela RDC 216 de 2004 da ANVISA, e a este foi adicionado as orientações para prevenção do novo coronavírus segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). A partir dos resultados obtidos neste estudo, pode-se observar que as boas práticas na comercialização dos alimentos de rua por ambulantes encontram-se com muitas inadequações.

Publicado
2022-07-07
Como Citar
ribeiroW. R. da S., Marcela Alexsandra Lima Medeiros, Thatianna Karolina Arruda Santos, & Cibele Maria de Araújo Rocha. (2022). Avaliação das boas práticas na comercialização dos alimentos de rua em Recife-PE em pandemia do COVID-19 . REVISTA CEREUS, 14(2), 151-166. Recuperado de http://ojs.unirg.edu.br/index.php/1/article/view/3729
Seção
Artigos